PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES DE SÃO JOSÉ DE ESPINHARAS SE RECUSA A REALIZAR PROCESSO DE SUCESSÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL E SERVIDORES OCUPAM A CASA LEGISLATIVA

Em virtude do Prefeito de São José de Espinharas, Renê Trigueiro Caroca, ter sido afastado judicialmente do cargo de Prefeito; e sequencialmente, pela renúncia do ex-prefeito Paulo Medeiros; a próxima na linha sucessória é a presidente da Cãmara Sebastião Nóbrega de Sousa, a Srª Socorro Santos, de acordo com a Lei Orgânica do Município..

Pelo fato do município, encontrar-se sem prefeito, os funcionários estão prejudicados com a falta de pagamento do seu salário do mês de agosto, o que tem gerado um grande sofrimento a todos que dependem única e, exclusivamente, dessa renda para seu sustento e de sua família.

A grande insatisfação dos servidores é com relação à Presidente da Câmara que já divulgou em locais públicos que não assume, nem renuncia e assim, não realiza o processo que é de sua responsabilidade para a sucessão do cargo de chefe do poder executivo municipal, prejudicando mais de 200 servidores efetivos, que estão sem seus salários.

Hoje, dia 22 de setembro de 2016, foi realizada uma assembleia pelo SINFEMP- Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, com os servidores locais que, com todos os trâmites legais realizados, decidiram por unanimidade, entrarem em GREVE POR TEMPO INDETERMINADO, a partir de quinta-feira, dia 30 de setembro do corrente ano.

Em seguida, num movimento pacífico, os servidores fizeram uma pequena caminhada até à Câmara Municipal, com gritos de ordem e ocuparam a Câmara num movimento pacífico, em que pedem a presença da Presidente Socorro Santos para conversar com os mesmos para que ela defina publicamente a data da sessão extraordinária para a referida sucessão.

Até o momento, Socorro Santos, permanece irredutível em não realizar esse diálogo com os servidores no dia de hoje.

Para melhor compreensão, é se saber que de acordo com o Regimento Interno da Casa Sebastião Nóbrega, o prazo para convocação de sessão extraordinária é de até 05 dias e a sessão para a sucessão devida, já fora solicitada, no dia 13 do corrente mês, por ocasião da renúncia do ex-prefeito, em sessão solene. Desta forma, os prazos legais estão sendo descumpridos.

Os servidores querem uma atitude imediata.

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário