SINFEMP faz manifestação em Santa Luzia e presidente da Câmara tenta intimidar servidores

IMG_20151021_100130265O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, realizou na manhã desta quarta-feira, dia 21, uma manifestação pública com os servidores lotados na Secretaria de Infraestrutura e Gestão, que não receberam os seus salários referente ao mês de setembro e estão com suas atividades paralisadas no município de Santa Luzia.

A manifestação saiu da sede do SINFEMP no centro, percorrendo as principais ruas da cidade, passando em frente a Câmara Municipal e seguindo até o Ministério Público Estadual, onde uma Comissão foi recebida pela Dra. Promotora que recebeu a  denúncia do atraso de pagamento pelo Prefeito Ademir Morais, solicitando a interferência da justiça para resolver a situação.

IMG_20151021_100047057Ao passar em frente a Câmara Municipal, o presidente  tentou intimidar os servidores municipais, com ataques verbais, mas a caminhada prosseguiu, tendo o mesmo sido repudiado por mais uma atitude mesquinha, pois ao invés de defender os servidores, estava ao lado do gestor que não respeita e nem paga os salários em dia, além de negar outros direitos.

Há pouco menos de dois meses os aposentados e pensionistas também participaram de uma manifestação promovida pelo SINFEMP, onde o Prefeito foi acionado na justiça e teve que colocar o pagamento em dia. Mas, a maioria dos vereadores ficaram contra os servidores.

IMG_20151021_091630010Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, nada irá parar a luta dos servidores municipais, pois todos estão conscientes de seu papel e que nenhum servidor é obrigado a trabalhar sem receber o seu salário para comprar alimentos, pagar aluguel, farmácia, água, luz e demais necessidades. “É uma grande injustiça o que está sendo feito pelo prefeito contra esses servidores, pois sequer tem condições de comprar o seu próprio alimento”, ressaltou.

Sobre o presidente da Câmara, a presidente enfatizou que ele ficou contra os aposentados quando estavam lutando pelo seu pagamento em dia e agora dos servidores da infraestrutura e Gestão e que as medidas jurídicas serão tomadas contra o mesmo.

Outra luta que o SINFEMP vai acionar a justiça é no tocante ao término do ano letivo para os alunos da educação infantil no dia 29 de outubro, para que esses professores sejam remanejados para lecionarem em outras turmas, infringindo o que determina a lei. “Vamos agir, pois o ano letivo é de no mínimo 200 dias letivos e esses profissionais do magistério público municipal não podem encerrar suas turmas e assumirem outras, que no momento está sendo ocupadas por contratados”. Disse a mesma.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta