Professores de Patos realizam manifestação e são recebidos pela prefeita

Dezenas de professores saíram em caminhada até a Prefeitura Municipal de Patos, onde na oportunidade foi realizado um ato público e em seguida o Comando de Greve foi recebido pela Prefeita Francisca Mota e o chefe de Gabinete Pedro Leitão.

A Prefeita se comprometeu que na quinta-feira, dia 2 de maio iria ao Tribunal de Contas do Estado, para averiguar a situação que se encontra o Município e em seguida reuniria mais uma vez com o sindicato e o comando de greve.

Ficou definido a formação de uma comissão composta pela presidente da entidade, Carminha Soares, Jailma Figueiredo, que é presidente do Conselho Municipal do FUNDEB, juntamente com a Secretária de Educação Adalmira Marques e a adjunta Rita de Cássia, para analisarem a folha do FUNDEB e ver a possibilidade de aumento salarial.

Para a presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, a entidade e a categoria já decidiram que não aceita os 2% de aumento salarial e pediu para que a Prefeita não mande essa proposta para a Câmara Municipal, enquanto não for apresentada uma proposta que atenda aos interesses da categoria.

O presidente estadual da CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil na Paraíba e vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves, afirmou que não tem sentido, a categoria que obteve uma média de 19,5% durante os 8 anos ser apresentada uma proposta humilhante de 2% e que deve ser assegurada a negociação para que ambas as partes e especialmente os alunos que estão sem aulas não tenham mais prejuízos.

Gonçalves destacou que o SINFEMP sempre foi uma entidade combativa e de luta, diferentemente de outro sindicato que está do lado dos patrões, dos que estão no poder e contra os professores e servidores municipais.

Destacou ainda que existem muitas pessoas que querem se aproveitar do movimento para barganhar posteriormente empregos junto ao poder público municipal e que o sindicato deve está atento a essa situação, para não confundir as coisas. “Queremos e precisamos do apoio de todos a nossa luta, mas ao mesmo tempo, os oportunistas que querem se aproveitar do movimento, sem sequer fazer parte da categoria, devem ser denunciados aos professores e demais servidores municipais”, disse o mesmo.

Vale salientar que a Greve continua por tempo indeterminado no Municipio, com adesão de praticamente 100%, pois apenas os professores contratados de creches e algumas escolas estão trabalhando.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário