SINFEMP confirma que só de FUNDEB prefeitura de Patos recebeu mais de 5 milhões de reais de 1° de janeiro a 20 de março de 2013.

A Presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, afirmou que a Prefeitura Municipal de Patos, recebeu nos meses de janeiro, fevereiro e até o dia 20 de março de 2013, apenas de FUNDEB, o valor de R$ 5.219.740,43 e envolvendo FUNDEB e FPM, recebeu R$ 13.540.910,66, tendo condições suficientes para conceder o aumento salarial para a categoria retroativo a 1° de janeiro de 2013 e lamentou a postura da Prefeitura em congelar o salário dos professores municipais, que sequer tiveram o aumento dado pelo governo federal de 7,97%.

Carminha adiantou que se persistir essa política, se iguala a governos anteriores, até 2004, quando os professores de Patos, praticamente, estavam ganhando um salário mínimo, enquanto tudo aumentou no município, a começar por salário de prefeito, vice-prefeito, vereador, secretário e até os servidores que ganham apenas um salário mínimo e de forma contraditória a Prefeitura se negar a conceder um direito de todos os profissionais do magistério.

O SINFEMP realizará assembléia nesta quinta-feira, dia 21 de março, às 16:00 horas na Associação Comercial de Patos, onde decidirá o indicativo de greve da categoria, sendo inicialmente a nacional, prevista para os dias 23, 24 e 25 de abril e em seguida a continuidade do movimento, caso a prefeitura não apresente uma proposta no dia 30 de abril, como ficou acertado de aumento salarial. “Estamos mobilizando a categoria e fazendo todos os esforços para esperarmos a contraproposta da prefeitura, para depois não falarem que o sindicato não quer negociação, que foi intransigente, dentre outras acusações”, frisou a sindicalista.

Todos os professores estão sendo mobilizados para participar da assembléia quinta-feira, dia 21, às 4 horas da tarde no Auditório da Associação Comercial de Patos. “Esperamos que os professores compareçam e não fique em casa esperando as coisas acontecerem, que venha o aumento  salarial sem a nossa organização e união acima de tudo”, disse a presidente.

sinfemp.com.br

 

 

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário