SINFEMP coordena manifestação dos servidores da saúde de Patos

O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, realizou mais uma manifestação, desta vez com os servidores da Secretaria de Saúde de Patos, na luta por aumento salarial de 25%, incorporação das gratificações na cabeça do contracheque, aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Salários, condições dignas de trabalho nos postos de saúde, equipamentos de proteção individual, garantia de isonomia salarial para os enfermeiros que trabalham 36 com os que trabalham 40 horas, garantia das gratificações para as auxiliares de serviços que entraram recentemente no município, pois as que trabalhavam anteriormente recebem, infringindo o principio da isonomia salarial, liberação dos servidores que estão fazendo mestrado para não serem prejudicados, dentre outras demandas da categoria.

O SINFEMP e uma comissão de servidores, representando diversas funções no município, foram recebidos pela Secretária de Saúde, Ilana Motta, que se comprometeu em analisar todas as reivindicações e o que fosse possível resolver, iria fazer, mas no tocante a falta de material, alegou que tudo tem que passar por licitação, mas que também seria resolvida.

Sobre o aumento salarial afirmou que apenas no final de abril poderia analisar a situação, para ver a possibilidade de se conceder ou não.

Para Carminha Soares, presidente do SINFEMP, a participação dos servidores foi importante, pois conseguiu reunir um grande número de associados a entidade, mas que precisa da participação de todos, para se garantir de fato e de direito, as reivindicações da categoria.

Avaliando o atendimento a pauta apresentada pela entidade, Carminha afirmou que até o momento, praticamente não foi apresentada uma proposta concreta, de atender as 35 reivindicações apresentadas pelo sindicato a Prefeita Francisca Motta e lamentou que os maiores prejudicados são  os servidores que ganham acima do salário mínimo,  a exemplo dos professores que ficaram com os seus salários congelados. “Todo servidor, inclusive da saúde, que tem como base o salário mínimo teve aumento, mas qualquer outro servidor que supere o salário mínimo na cabeça do contracheque está sendo prejudicado e nós não concordamos com isso”, fri

sou a mesma.

A sindicalista convidou todos os servidores da saúde para que compareça a sessão da Câmara Municipal de Patos, nesta quinta-feira, dia 7 de março de 2013.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário