Presidenta do SINFEMP afirma que professores terão prejuízo com reajuste do FUNDEB parcelado.

A Presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, afirmou que os professores terão prejuízos na campanha salarial deste ano em virtude do Ministério da Educação ter divulgado um valor temporário do Piso do Magistério Público Municipal, até abril de 2013, através da Portaria Interministerial nº 1.496/2012, de 31 de dezembro de 2012, reajustando o valor aluno ano para R$ 2.243,71.

A sindicalista lamentou o número de portarias publicadas pelo MEC sobre o custo aluno ano, atrapalhando ainda mais o cumprimento do piso dos profissionais do magistério público pelos prefeitos e dificultando a campanha salarial, pois tudo devia ser publicado no dia 31 de dezembro de cada ano e não a prestação como está fazendo o Ministério, favorecendo diretamente aos prefeitos, que não querem cumprir o que determina a lei 11.738/2008 que trata do Piso Nacional do Magistério.

Carminha Soares afirmou que o piso legal para 2013, deve ser de R$ 1.817,30 levando em consideração a lei do Piso, no seu artigo 5º, artigo que está sendo atacado através da Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 4848 por governadores, mas de acordo com o piso pirata do MEC, ficará apenas em R$ 1.556,69. “O MEC é um dos violadores da lei do piso”, frisou a mesma.

O SINFEMP iniciará logo depois do período de férias dos professores, assembleias em todos os municípios, iniciando por Patos e quer que o aumento salarial seja retroativo a 1º de janeiro de 2013 e quando for reajustado o valor do piso em abril de 2013, seja reajustado mais uma vez todos  os salários.

www.sinfemp.com

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta