Servidores de Salgadinho não recebem insalubridade

salg3Os servidores públicos municipais de Salgadinho não recebem o adicional de insalubridade conforme determina a NR- 15 – Norma Regulamentadora e a Lei Orgânica do Município.

Em assembleia realizada no último dia 20 de fevereiro de 2014, os servidores apresentaram seus contracheques onde foi comprovada a irregularidade e que servirá de solicitação de audiência a Prefeita no sentido de regularizar o pagamento para todos os servidores que trabalham em locais insalubres, especialmente os coveiros, garis e servidores da saúde.

Apenas os agentes de combate as endemias recebem 30% de insalubridade, que na verdade era para receber 40%, pois trabalham com veneno e não existe insalubridade de 30%.

Na assembleia compareceu o assessor jurídico da Prefeitura, Dr. José Lacerda Brasileiro que juntamente com a Secretária de Educação, anunciaram o aumento de 8,32% para os professores, mas os mesmo não gostaram do percentual apresentado, pois em anos anteriores, o repasse foi maior.

Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, a reunião foi proveitosa, pois foi feito um levantamento de toda a situação vivida pelos servidores e que de imediato, a entidade irá se debruçar sobre as demandas apresentadas, especialmente sobre o pagamento de insalubridade.

O vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves deu informações sobre as ações que tramitam na justiça e uma audiência que está marcada para o mês de abril na Comarca de Taperoá.

Foi escolhida uma comissão composta por diversos servidores para encaminhar a luta no município junto a prefeitura.

sinfemp.com.br

 salg1 salg2 salg3 salg4

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta