Professores de Cacimba de Areia chegam a 30 dias de greve.

DSC03993Os professores municipais de Cacimba de Areia completam nesta sexta-feira, 30 dias de greve, na luta pelo pagamento da docência, aprovação do Plano de Cargos e Salários,  gratificação de progressão funcional, a garantia dos mesmos direitos para os professores que entraram antes da constituição de 1988, no caso de aumento salarial, dentre outros.

Em contrapartida o prefeito Nico e o secretário de educação, Cristovão Ventura apresentou uma proposta de congelamento de salários dos professores, o não pagamento da docência a todos os professores.

Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, na verdade o prefeito não quer resolver a situação, pois desrespeita inicialmente os professores com o não pagamento da docência e em seguida sugere o congelamento de salários.

DSC03994O vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves afirmou que o impacto na aprovação do Plano e no pagamento da docência chega ao valor de R$ 2.400,00 e no entanto, o Prefeito Nico mantém contratados e comissionados que chegam a um valor de R$ 93 mil reais.

Na reunião que aconteceu na noite de ontem em Cacimba de Areia, o novo assessor jurídico da Prefeitura ameaçou demitir os professores, mas para José Gonçalves, os servidores efetivos foram aprovados em concurso público e quem deve ser demitidos são os contratados, comissionados e todos os parentes do prefeito, de seus secretários, dos vereadores da situação, onde dizem que a maioria não trabalha, diferentemente dos professores, que mesmo o prefeito Nico tendo suspendido o ônibus, estão indo trabalhar, pagando R$ 130,00 mensalmente pelo transporte.

DSC03982O Prefeito entrou com o pedido de ilegalidade da greve, mas a justiça negou, por falta de argumentos do gestor municipal e a greve continua por tempo indeterminado.

Caso não seja resolvida a situação, será realizada uma manifestação na próxima semana.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta