Funcionários da Biblioteca de São José de Espinharas reclamam das péssimas condições de trabalho

01O SINFEMP- Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Patos e Região, foi procurado pelos servidores da Biblioteca Municipal Rodrigo Wanderley de São José de Espinharas para relatar a situação de abandono em que se encontra o prédio da Instituição. O Sindicato foi até lá, e conferiu a situação de descaso da atual gestão pelo bem público, pelos servidores que estão trabalhando em condições sub-humanas e pela própria comunidade, que aos poucos já foi deixando de utilizar os serviços da biblioteca pela precariedade no serviço a que se propõe a oferecer, em virtude dos problemas apresentados, tais como: O teto corre o risco de cair a qualquer momento, pois o cupim está destruindo a estrutura de madeira, como também  e o gesso está muito danificado, já com verdadeiras crateras, paredes, piso, móveis equipamentos, tudo em péssimas condições.

O jardim que era um espaço para leitura virou um matagal intransitável, além de diversos equipamentos como computadores, vivem amontoados, sem funcionar. No prédio não há água e nem mesmo ventiladores.

Mesmo  todos esses problemas estruturais, a auxiliar de serviços de limpeza, se aposentou e não foi substituída pela prefeita. Assim, os servidores estão obrigados a trabalhar em meio ao lixo, pois já perfazem 60 dias que a biblioteca não fora limpa. No prédio são encontrados sapos e baratas, constantemente. Os funcionários Evaldo Nóbrega e Arnóbio Soares já procuraram a prefeita diversas vezes para resolver o problema, mas esta permanece inerte à toda essa situação deplorável.

Para o vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves, que acompanhou as péssimas condições da  biblioteca e de trabalho dos servidores, é obrigação da gestão oferecer espaços dignos não apenas aos trabalhadores, mas a todos que frequentam o ambiente público, especialmente crianças que vem fazer suas pesquisas, suas leituras.

Gonçalves, adiantou que fará oficio solicitando a recuperação imediato do prédio para que possa ser vir de fato em condições seguras e higiênicas a população que utiliza dos serviços, como também aos servidores, que não devem permanecer trabalhando nestas condições.

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário