SINFEMP defende que CEF repasse dinheiro da folha para a Prefeitura

sinfempO SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, defende que a Caixa Econômica Federal repasse imediatamente os três milhões e quinhentos mil reais da venda da folha de pagamento dos servidores a Prefeitura de Patos para que seja atualizado o salário de todos os servidores públicos municipais, incluindo os ativos e aposentados, como também os servidores do Processo Seletivo que ainda não receberam o 13º salário, férias e que sequer a administração implantou a insalubridade.

Na audiência ocorrida na última quinta-feira, a entidade colocou a preocupação ao Prefeito Lenildo Morais, especialmente em relação aos servidores lotados na Secretaria de Saúde que todos os meses estão recebendo os seus salários atrasados e outros direitos dos servidores que não estão sendo implantados, tais como as progressões horizontais e verticais da saúde, educação justamente pela falta de recursos e que esse valor daria suficientemente para sanar toda a situação.

O prefeito Lenildo Morais afirmou que no dia 7 de novembro será realizada um audiência na Justiça Federal em virtude de entrada de uma ação pelo Prefeito eleito Dinaldinho e que espera fazer um acordo para o recebimento desse valor e que se comprometeu a quitar todos os débitos, não apenas com os servidores, mas com os fornecedores.

Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, o entendimento é que de que a venda dessa folha, todo esse valor, será descontado mensalmente dos servidores municipais, pois todos irão pagar a manutenção das contas e que esse valor pertence aos servidores e deve ser feito o repasse para que possa se colocar tudo em dia e em janeiro o novo gestor não assumir com débitos da gestão anterior.

O vice-presidente do SINFEMP e presidente da CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Paraíba, José Gonçalves, defendeu que se a Caixa Econômica comprou e não pagou dentro do prazo estipulado, deve ser desfeita a venda da folha e que o pagamento retorne para o Banco do Brasil, caso esse aceite em pagar o mesmo valor da Caixa Econômica Federal. “ Defendo se a Caixa não pagar, o atual prefeito retorne imediatamente as contas para o Banco do Brasil, assegurando assim o nosso pagamento em dia”, disse o mesmo.

Gonçalves ainda enfatizou que nenhum gestor até hoje teve consideração com os servidores municipais no tocante a venda da folha aos bancos e o que interessa nesse momento é o dinheiro na conta do servidor, dos meses de outubro, novembro, dezembro, 13º salário e a implantação dos demais direitos. “ Nenhum gestor está preocupado com trabalhador e a luta do SINFEMP é garantir pagamento em dia e condições dignas de trabalho”, afirmou o sindicalista.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta