SINFEMP orienta professores a paralisarem atividades dias 17, 18 e 19 de março em toda a sua base territorial

DSC07792A Presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, encaminhou ofício as Prefeituras de Patos, Malta, Condado, Vista Serrana, São José de Espinharas, São Mamede, Várzea, Santa Luzia, São José do Sabugi, Junco do Seridó, Quixaba, Cacimba de Areia, Passagem, Areia de Baraúnas, Salgadinho, São José do Bonfim, Mãe D’água, Santa Terezinha, Emas, Catingueira e Olho D’água.

A paralisação é nacional na luta pela implantação do piso nacional do magistério para todos os profissionais da educação, investimentos dos royalties de petróleo na valorização da categoria, votação imediata do plano nacional de educação, destinando 10% do PIB para a Educação pública e contra a proposta dos governadores e o INPC.

Existe uma profunda discordância por parte do movimento sindical em relação a atualização do piso nacional, pois é o segundo ano consecutivo que o MEC utilizada um critério que prejudica a todos os profissionais do magistério público. Em 2014 a previsão era de 19% e foi repassado apenas 8,32%.  Já em 2013, o percentual deveria ter sido de 15%  foi repassado 7,97%.

Para o vice-presidente do SINFEMP e presidente da CTB/PB, José Gonçalves, em 2013, o calote no reajuste do piso foi de cerca de 8% e este ano ficará em torno de 7%, totalizando 15%. “Não podemos permitir que aconteça uma diferença tão grande, uma perda para os profissionais do magistério público, especialmente nos municípios”, frisou o mesmo.

Outra preocupação é no tocante a ADIN 4.167, que excluiu o ano de 2009 das atualizações e fixou percentual abaixo do previsto em 2010.

O SINFEMP denuncia que ainda existem prefeitos que não concederam os 8,32% de reajuste salarial para os professores e todos serão acionados na justiça e nestes dias de paralisação, a entidade irá mobilizar os professores nos municípios que ainda não concederam o que determina a lei 11.738/2008.

sinfemp.com.br

 

 

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário