Professores de São José de Espinharas não aceitam redução de carga horária

DSC00711O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, realizou assembleia geral com todos os servidores públicos municipais de São José de Espinharas, na programação da campanha salarial 2014 definida pela diretoria da entidade.

A reunião contou com a presença de servidores das mais diversas categorias, onde de início foi escolhida uma comissão composta por professores, auxiliares de serviços, merendeiras, vigias, garis, motoristas, técnicos de enfermagem, fisioterapeuta, dentre outros, que terão o papel de elaborar um plano de cargos, carreira e salários, contemplando as reivindicações de todas as categorias.

Essa comissão terá o prazo de trinta dias para se reunir e apresentar as propostas que em seguida será discutida em uma nova assembleia, sendo enviado ao gestor municipal, a todos os vereadores, para que em seguida seja aprovado pelo legislativo municipal.

DSC00688Na assembleia estiveram representantes da Câmara Municipal, a exemplo dos vereadores João Lúcio e Neto Gomes, além do chefe de Gabinete Pedro e o vereador Paulo Camilo.

A presidente do SINFEMP, Carminha Soares, indagou os representantes da Prefeitura sobre o boato de que os professores teriam a sua jornada de trabalho reduzida de 40 para 30 horas e com isso permaneceria com seus salários congelados, não tendo sequer o aumento de 8,32% do governo federal, o que foi negado pelo chefe de Gabinete.

O vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves, conversou com diversos professores e os mesmos afirmaram que o secretário de educação do Município, Nivaldo Sátiro, tem fechado turmas nos turnos da manhã e tarde na sede do município e poderá levar a uma situação difícil para os profissionais do magistério. Outra denúncia foi no tocante ao EJA- Educação de Jovens e Adultos, onde as turmas funcionaram apenas no primeiro semestre de 2013, tendo os professores ativos sido afastados, mas dizem que de acordo com o Sagres, existiam contradados no segundo semestre, causando estranheza para a categoria.

DSC00712O SINFEMP estará atendo a qualquer situação que prejudique os professores e demais servidores municipais, convocando imediatamente os associados para mobilização no município, buscando também a justiça em caso de descumprimento do plano de cargos, carreira e salários do magistério público municipal.

Sobre o pagamento de 1/3 de férias de 2013 ficou o pagamento para o dia 28 de fevereiro de 2014.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário