SINFEMP realiza dia de protesto em Patos por aumento salarial

O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, realizou na manhã desta  sexta-feira, dia 1º de março de 2013, se concentrando inicialmente na Associação Comercial de Patos, seguindo em caminhada até a sede da Prefeitura Municipal demonstrando a insatisfação dos professores com a proposta zero de aumento salarial oferecida pela Prefeita Francisca Motta (PMDB).

Para a presidenta do SINFEMP, Carminha Soares, a entidade está entendendo como desrespeito o não atendimento da pauta de reivindicações não apenas dos professores, mas dos demais servidores que foi entregue no dia 14 de fevereiro, contendo 35 propostas e até o momento não recebeu nada de contraproposta por parte da gestora municipal, obrigando os servidores a paralisarem suas atividades, prejudicando diretamente os filhos dos trabalhadores que estudam nas escolas públicas e precisam das creches para colocar os seus filhos. “ estamos agindo assim devido a Prefeitura não ter apresentado nenhuma proposta concreta, queremos que seja respeitado o aumento salarial para os professores e demais servidores municipais, inclusive o governo federal já concedeu 7,97% que o município vem recebendo desde janeiro e queremos no caso 15% de aumento para a categoria dos professores”, disse a mesma.

Carminha afirmou ainda que o município de Patos recebeu em janeiro o valor de R$ 5.194.004,86, sendo desse valor R$ 1.909.856,28 apenas de FUNDEB e no mês de fevereiro recebeu R$ 6.089.672,47, sendo R$ 2.382.019,50 apenas do FUNDEB, não existindo nenhuma justificativa para não conceder o aumento aos professores.

A professora Jailma Figueredo, diretora do SINFEMP disse lamentar que depois de 8 anos em que foi mantido o diálogo entre prefeitura e professores, a categoria tinha sido surpreendida pela ausência de proposta por parte da Prefeita Francisca Motta.

Vários professores fizeram uso da palavra a exemplo de Fábio, Tadeu, Claudia, Teresinha, dentre outros denunciando a situação e pedindo a mobilização e unidade da categoria, para garantir o aumento salarial e condições dignas de trabalho.

O SINFEMP também não irá perdoar os meses de janeiro e fevereiro de 2013 e quer o aumento retroativo a janeiro e uma resposta imediata, senão entrarão em greve por tempo indeterminado.

A assembleia deliberou pela paralisação na quarta, quinta e sexta-feira, dias 6, 7 e 8  de todos os professores municipais, que irão acampar em frente à sede da Prefeitura Municipal de Patos. Caso não seja apresentada nenhuma proposta, na sexta-feira, será realizada assembleia que deliberará greve por tempo indeterminado.

Uma comissão de professores acompanhada da presidenta do SINFEMP, foi atendida pelo chefe de gabinete, Pedro Leitão, que definiu uma audiência com a Prefeita as 10:00 horas da manhã na Prefeitura na próxima segunda-feira, dia 4 de março do corrente ano  e ás 16:00 horas será realizada nova assembleia com os professores, onde será apresentada a contraproposta, para definir se aceita ou paralisa as atividades por três dias.

A presidenta ainda agradeceu a presença do único vereador presente nas atividades do sindicato, Jefferson Melquiades pelo apoio a luta dos professores e conclamou todos os professores para que participem da luta por aumento salarial, inclusive os aposentados, saindo de suas casas, pois ainda existem muitos que querem aumento mas não participam das lutas.

sinfemp.com.br

Comente com o facebook

Comentários

Deixe um comentário