SINFEMP afirma que servidores da saúde paralisarão atividades em Patos

A Presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, afirmou que em assembléia geral realizada sexta-feira, dia 1° de março, foi decidida a paralisação dos servidores da secretaria de saúde de Patos, que estão na luta pela aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Salários, condições dignas de trabalho, insalubridade, dentre outros.

Os servidores discutiram todos os problemas existentes nos locais de trabalho, especialmente a isonomia salarial, insalubridade, adicional noturno,  que está contemplado na proposta do PCCS desde o ano passado e não foi para aprovação pela Câmara, como também a mesma proposta que foi entregue a Secretária adjunta de saúde, mas ainda não saiu do papel, o que tem causando indignação da categoria.

O SINFEMP encaminhará oficio a Secretaria de Saúde, sobre a paralisação dos servidores, no dia 7 de março,  iniciando a concentração na Associação Comercial e caminhada até a sede da Prefeitura Municipal, onde tentarão audiência  com a Prefeita Francisca Motta e a Secretária de Saúde, Illana Motta.

A sindicalista lamentou a ausência da Secretária de Saúde, que antes tinha confirmado presença na assembléia com os referidos servidores, mas não apareceu.

Os professores já decidiram que irão paralisar as atividades nos dias 6, 7 e 8 de março, caso não saia aumento salarial e os servidores da saúde, podem fortalecer a mobilização que está sendo prevista para esses dias.

Carminha salientou que quer o diálogo, mas que seja garantido coisas concretas para a categoria e que não vai ficar apenas de audiência em audiência para explicar o que o sindicato já sabe, como também os servidores municipais. “É melhor a prefeitura apresentar uma proposta concreta para os professores e demais servidores municipais, e não chegar com contador, desrespeitando os trabalhadores municipais, com explicações não convincentes, pois o município recebeu muito dinheiro nesses dois meses de janeiro e fevereiro de 2013, tendo condições de pagar a todos”, frisou a mesma.

A presidente ainda fez um apelo a todos os servidores para que compareça a paralisação

da próxima quinta-feira, pois todos reclamam, mas poucos participam.

 

 

Comente com o facebook

Comentários

Deixe uma resposta