Mesmo sob chuva, manifestação contra reformas do Governo Federal acontece na cidade de Patos

Curta!

Nem mesmo a chuva na tarde desta sexta-feira, dia 31, afastou os cidadãos que saíram às ruas para protestar contra as reformas que estão sendo encaminhadas pelo Governo Federal através do presidente Michel Temer (PMDB). O ato aconteceu em frente ao Banco do Brasil, Centro de Patos.

Os presentes foram unanimes em apontar as reformas da Previdência Social, trabalhista e sindical como nocivas aos interesses do povo brasileiro. Mas, ignorando os apelos de diversos setores da sociedade, que fazem duras críticas a reforma trabalhista, o presidente Michel Temer sancionou nesta mesma sexta-feira (31) o projeto de lei que regulamenta a terceirização em todo o Brasil. A lei foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. A

José Gonçalves

pressa do presidente foi temendo mais pressão social.

A manifestação desta sexta-feira ocorreu em todo o país. Na cidade de Patos, o ato contou com diversas representações de movimentos sociais, sindicais e com cidadãos comuns que estão apreensivos com os rumos que o Governo Federal tem dado aos direitos fundamentais e conquistados após muitas lutas sociais. Para José Gonçalves, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Seção Paraíba (CTB/PB), as medidas adotadas por Michel Temer tem a intenção de retirar direitos dos trabalhadores, impedir a aposentadoria do povo e atender as determinações de setores econômicos e empresariais que dominam o governo após o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ato contra as reformas

O ato contou com representações da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), dos servidores públicos municipais da cidade de Patos e região, dos servidores do estado, dos bancários, da igreja católica, do comércio, da juventude, dentre outras. Ao fazer uso da palavra, o padre João Saturnino chamou a atenção para os grandes devedores da Previdência Social que vem sendo esquecidos pelo governo, mas que está impondo ao povo que pague por uma dívida que não é dele. “A CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, já se posicionou contra a reforma da previdência! E nós como igreja, quanto intermediária do povo de Deus, coloca a frente para dizer assim:

Padre João Saturnino

‘Vamos à luta’”, relatou Padre João.

O ex-prefeito de Patos, Lenildo Morais (PT), se fez presente e conclamou o povo para se levantar contra esses ataques que estão sendo direcionados ao povo. As vereadoras Lucinha Peixoto (PCdoB) e Edjane Araújo (PRTB) também compareceram ao ato e se colocaram contra as reformas do Governo Federal.

Com gritos de “Fora Temer” os presentes faziam coro a cada intervalo entre um orador e outro. O trio de forró pé-de-serra de Zenilton do Acordeom animou os manifestantes e uma faixa colocada no carro de som mostrava os deputados federais da Paraíba que se posicionaram a favor das reformas. A única exceção foi o Deputado Federal Luiz Couto (PT) que votou contrário a todas as votações que retiravam direitos adquiridos pelos trabalhadores e o povo.

Jozivan Antero – Patosonline.com

Comente com o facebook

Comentários